Perímetro Florestal da Serra de Sintra encerrado devido a risco de incêndio

Atendendo às condições meteorológicas adversas verificadas e ao elevado risco de incêndio florestal foram encerradas, hoje, 8 de julho, as cancelas existentes no perímetro florestal sul da Serra de Sintra.

As cancelas existentes, colocadas nos locais indicados na proposta 279/-P/2020, foram acionadas e estes acessos permanecem encerrados enquanto se mantiver a situação de risco de incêndio elevado e enquanto se mantiver a Declaração da Situação de Alerta. 

Zonas de acesso interdito:
• Cruzamento da Azóia;
• Caminho da Urca / Pedras Irmãs;
• Cruzamento dos Capuchos - acesso ao Monge;
• Cruzamento dos Capuchos - acesso ao cruzamento da Portela;
• Cruzamento da Portela - acesso ao cruzamento dos Capuchos;
• Cruzamento da Portela - acesso à Azóia.

A decisão de encerramento do Perímetro Florestal surge na sequência de:

  • O IPMA emita Risco de Incêndio Elevado ou superior;
  • O IPMA emita Aviso Laranja, ou superior, para a intensidade do vento;
  • Publicação do Despacho n.º 8329-A/2022, de 7 de julho, com Declaração da Situação de Alerta entre as 00h00 de 8 de julho de 2022 e as 23h59 de 15 de julho de 2022, para todo o território continental.
  • Sempre que as Autoridades de Proteção Civil competentes emitam estado de Alerta Laranja, ou superior, para a Intensidade do Vento.

Durante este período continuam a poder circular os veículos de socorro e de emergência e as entidades integrantes do Sistema Municipal de Proteção Civil.

A Serra de Sintra integra uma região de proteção classificada sensível ao risco de incêndio florestal, caracterizada por um elevado número de visitantes. Torna-se assim fundamental acautelar a sua proteção, manutenção e conservação considerados objetivos do interesse público, de âmbito mundial, nacional e municipal.